4 erros de segurança que você não pode cometer na loja online

4 erros de segurança que você não pode cometer na loja online

Confiança e segurança são pontos-chave para conseguir manter a loja online rentável. E-commerces que possuem um ambiente seguro levam vantagem em relação àqueles que não tratam o tema com a devida seriedade. Isso ocorre porque a taxa de conversão está ligada diretamente com a segurança oferecida pelo negócio.

A preservação dos dados do cliente e das suas próprias transações são os aspectos mais importantes a serem observados. Há muitas pessoas de má índole que esperam por alguma falha para fraudar as transações e roubar dados, o que traz inúmeros problemas prejudiciais à reputação e às finanças do e-commerce.

 

erros-de-seguranca-que-voce-nao-pode-cometer-na-loja-online

 

O negócio virtual não pode errar na segurança, pois além dos motivos citados, perde fidelizações e recomendações. Para auxiliar, veja algumas quais são os erros de segurança que você não pode cometer na loja online.

1. Não criar uma política de privacidade

Uma política de privacidade deve ser redigida, e não copiada de outro site. Em linhas gerais, é o documento que determina e informa a maneira como o e-commerce utiliza, armazena e trata as informações de seus consumidores.

Esse documento tem como objetivo informar e alertar o consumidor quais dados serão coletados, como serão mantidos em sigilo, se serão compartilhados ou vendidos para outras empresas.

2. Deixar de atualizar a plataforma

Todo e-commerce possui uma plataforma que precisa ser atualizada de acordo com as especificações do fornecedor, o que vale também para extensões e patches. As atualizações são fundamentais para a correção de bugs e vulnerabilidades, que se não forem resolvidas podem comprometer o desempenho da sua loja virtual.

Geralmente a plataforma envia notificações informando sobre as atualizações e é um procedimento simples. O que você não pode ― e não deve! ― é colocar tudo a perder por não seguir esse procedimento.

Crie uma rotina para fazer esse tipo de verificação como, toda última semana do mês onde você faz o balanço de estoque, vendas, faturamento já adicionar no checklist uma verificação de atualizações.

3. Não adotar um certificado SSL

O SSL (Secure Socket Layer) é um protocolo que aumenta a segurança dos dados enviados e recebidos online pelo servidor  e o usuário. O certificado SLL atesta que o seu e-commerce não é falso, que ele criptografa para assegurar o sigilo das informações compartilhadas pelos consumidores e, principalmente, demonstra os esforços do negócio em manter o ambiente seguro para seu público. Você reconhece que um site tem esse tipo de certificado quando aparece um cadeado na barra onde está o endereço do site acessado.

Os certificados podem ser utilizados em um único domínio ou em todos os subdomínios como, por exemplo:

Você quer garantir que o seu site lojaonline.com.br será acessado com HTTPS e estará criptografado porém, se você tiver o domínio, blog.lojaonline.com.br ele não estará coberto pelo certificado simples de SSL. Para esses casos, que você queira proteger todos os domínios existem duas opções: Comprar um certificado para cada domínio a ser criptografado ou um certificado Wild Card que pode ser implementado em tudo que estiver abaixo do seu domínio.

Não há porquê não ter um certificado SLL, pois existem opções gratuitas e eficazes como, por exemplo, o Let’s Encrypt!

4. Não fazer testes de segurança na loja online

Todos os dias são criadas novas ameaças e nem sempre os desenvolvedores têm capacidade de acompanhá-las, o que pode tornar o ambiente virtual vulnerável. Por essa razão, é importante ter um suporte que faça testes, acompanhe as vulnerabilidades em sua plataforma e servidor.

Mencionamos algumas das medidas básicas que toda loja online precisa seguir. Tão importante quanto os aspectos financeiros e de marketing, são as medidas que asseguram as transações envolvendo a segurança e confidencialidade dos dados. E caso a sua loja virtual não adote medidas protetivas, pode perder vendas.

A lista pode ficar maior conforme o tamanho e estrutura do e-commerce, daí a necessidade de se manter sempre alerta para esses pontos.

Nosso post foi útil para você e seu empreendimento? Deixe seu comentário e compartilhe suas dúvidas, sugestões e experiências conosco!