Desenvolvido por
Categoria: Tecnologia

Conteúdos sobre tecnologia.

4 maneiras que machine learning está presente no seu dia a dia.

4 maneiras que machine learning está presente no seu dia a dia.

 

                              

Olá, senhores passageiros. Bem vindos à bordo!

Recentemente explicamos pra você o que é inteligência artificial e Machine Learning, exemplificamos alguns pontos e mostramos como é possível utilizar ela para combater as fraudes. Caso não tenha lido, acesse o texto clicando aqui..

Hoje queremos mostrar pra você como isso é tão presente no seu dia-a-dia e como, por de baixo dos panos, você já utiliza e não sabe! Vamos lá?

1 – Filtro de spam

Um bom exemplo de como Machine Learning está presente no seu dia é o filtro de spam que temos em nossos e-mails.

Um algoritmo analisa mensagens de e-mail suspeitas que chegam pra você e determina quais são spam. Mas aí entra o Machine Learning, se você começa a marcar  que determinada mensagem não é spam, da próxima vez que ele chegar não irá para spam e sim para sua caixa de entrada. Vice-versa também.

2 – Mecanismos de recomendações

As músicas do Spotify que são recomendadas para você, o email marketing que você recebe, o filme que o Netflix indica, os vídeos relacionados do YouTube ou até mesmo os melhores trajetos que o Waze mostra. Tudo é parte de um sistema de Machine Learning que aprende com o seu uso quais são suas preferências e indica outras opções baseadas no que aprendeu com você e com outros usuários com gosto semelhante.

3 – Google Search Correction

Sem dúvida você já digitou alguma coisa errada no Google e ele disse a famosa frase: “Você não quis dizer…”. Ou quando você está no Google Translate e a aplicação te sugere uma outra forma de escrever aquela frase com ou sem correção. Isso é Machine Learning. Diferente de outras que aprendem apenas com seu uso o Google utiliza Machine Learning com os dados de todos os usuários que o utilizam.

4 – Cinema

Quem não se lembra dos clássicos do cinema como Exterminador do futuro, Matrix, Eu, Robô, 2001: Uma odisseia no espaço, A.I. – Inteligência Artificial e Ela são grandes filmes que se inspiram na técnica de inteligência artificial para contar suas histórias e nos prender diante das telas dos cinemas.

Como vocês podem perceber, estas tecnologias de aprendizagem fazem parte do nosso dia-a-dia, mesmo sem imaginarmos.

Bom, vamos nessa pois a torre autorizou nosso voo. Hasta la vista, baby!

Mudanças vem aí. Novos modelos de cartão de crédito estão chegando

Mudanças vem aí. Novos modelos de cartão de crédito estão chegando

image

Crédito da imagem: mobills.com.br

Olá, Srs. Passageiros, bem-vindos a bordo! Na semana passada, falamos como a inteligência artificial nos ajuda no dia-a-dia e, além disso, nos ajuda a combater fraudes no turismo! Você pode ler o post clicando aqui.

Hoje, diretamente da torre de controle do SafeGuard, falaremos sobre algo novo no mercado: o cartão virtual lançado pelo Itaú. É isso aí, você leu cartão virtual! Vamos as explicações.

Como funciona?

O cartão tem uma validade a partir da emissão, que é feita pelo app do ItauCard, de 48h. Ele serve para compras na internet de um modo geral. A partir do momento gerado ele serve para uma única compra.

O cartão virtual necessita que o cliente tenha um cartão físico atrelado a conta e ele terá o mesmo limite do físico.

image

Fonte: O cartão

Show de bola, e qual o problema resolvido?

Um grande percentual das fraudes acontece porque o cartão de uma pessoa é clonado e os fraudadores pegam o número para realizar diversas compras. Muitas vezes, os usuários não tomam o devido cuidado e com o cartão virtual, mesmo que o fraudador consiga o número, ele será inválido por já ter sido utilizado.

Outros Bancos já utilizam tecnologias parecidas

O Banco do Brasil já tem algo parecido, é o Ourocard-e que proporciona o cliente pagar pelo celular a compra. Mas para isso é necessário ter máquinas com a tecnologia NFC.

Outro exemplo de tecnologia parecida é usado por uma das maiores empresas de segurança do mundo, a Gemalto, fazendo um cartão de crédito com um código válido por 20 minutos. Dessa forma, quando for realizar uma compra e inserir o código de segurança do cartão, ele nunca será o mesmo, e o código pode ser visto tanto em um aplicativo do próprio cartão.

Agora estamos com permissão de vôo e iremos decolar. Vemos você no próximo post!

Quando máquinas nos aconselham!

Quando máquinas nos aconselham!

“Ok Google! Hey Siri! Jarvis?”

 

image

Credito imagem: CanalTech

 
Opa, você esta aí? Estamos aqui novamente para mais uma conversa rápida. Da última vez, falamos sobre como os documentos são uma porta de entrada para as fraudes. Se quiser, pode conferir esse post clicando aqui!

Dessa vez, vamos falar sobre algo que até mesmo o filme “De volta para o futuro” já previa: a inteligência artificial. Afinal se você já assistiu o filme, deve se lembrar do robô atendente!

Inteligência artificial, do francês, intelligence artificielle, é nada mais nada menos que uma simulação do raciocínio humano reproduzido por mecanismos e/ou softwares. Essa inteligência é capaz de aprender comportamentos, situações, dar dicas sobre qual filme assistir ou avisar você que deve levar o guarda-chuva pois irá chover. Tudo isso já é feito atualmente, no seu smartphone com Android, iOS ou Windows Phone já é possível encontrar o Google Now, Siri e a Cortana, respectivamente ou, se preferir, Jarvis do Tony Stark.

Mas, afinal, qual o motivo desse papo?

Essa tecnologia já é utilizada também em meios como análise de risco – Como no SafeGuard em toda sua análise – análise de crédito, automatização de produção, entre outras áreas.

O funcionamento é simples. Basta que ela seja ensinada. Para isso, utiliza-se uma grande quantidade de dados históricos do que queremos que a máquina aprenda e, através de técnicas matemáticas e probabilísticas, podemos fazer com que a máquina “entenda” caraterísticas comuns e comportamentos nos dados e, assim, nos auxiliem na tomada de decisões. Esse é o caso do SafeGuard, que utiliza a inteligência artificial para determinar o nível do risco da uma emissão de passagem aérea.

A partir daí você não precisa se preocupar cada vez que surgir algum comportamento novo, pois o algoritmo continua aprendendo conforme novos dados chegam para ele.

Mas calma, não precisamos ter medo e pensar que as máquinas irão dominar o mundo. Afinal, elas seguem as leis da robótica que Isaac Asimov idealizou. Jarvis é um bom exemplo dessas leis em funcionamento.