Descubra o perigo das fraudes no e-commerce

Descubra o perigo das fraudes no e-commerce

descubra-o-perigo-das-fraudes-no-ecommerce

O mercado de vendas digitais é um dos que mais cresce todos os anos. Só em 2015, ele movimentou uma receita aproximada de R$ 63,9 bilhões no Brasil, sendo que pesquisas indicam um crescimento ainda maior até o fim de 2016. Mas apesar dos ótimos resultados, o maior desafio das empresas ainda é lidar com as fraudes no e-commerce.

O assunto é pouco debatido pelas mídias de massa, porém, fraudes podem causar graves prejuízos para um negócio digital. Partindo desses problemas, é imprescindível que um site adote algumas medidas de segurança.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com os métodos mais comuns de fraude, e vamos apresentar as tecnologias que ajudam a evitar esse tipo de problema. Acompanhe com atenção!

Principais tipos de fraudes no e-commerce

A fraude, mesmo que na internet, pode ser considerada como uma conduta criminosa. Veja os dois métodos mais comuns:

Fraude efetiva

A fraude efetiva acontece quando um criminoso subtrai as informações de outra pessoa, como os dados do cartão de crédito e outros documentos. A compra pode ser efetivada normalmente, já que todos os dados são informados.

O problema ocorre quando o titular do cartão entra em contato com a agência financeira e alega desconhecimento das operações com o e-commerce, havendo o reembolso do valor da operação. O prejuízo é totalmente assumido pela loja, que acaba perdendo o produto e o dinheiro da venda.

Fraude premeditada

Trata-se de uma modalidade de estelionato em que o próprio titular do cartão efetua a compra, entretanto, afirma não reconhecer a operação e exige da administradora o estorno da venda. Esse tipo de crime é mais comum do que se imagina.

Perigos para os lojistas e clientes

O índice de fraudes é uma preocupação para qualquer negócio virtual, podendo até mesmo levar uma empresa à falência, já que o prejuízo financeiro da operação é, em grande parte das vezes, do lojista digital.

O grande risco do e-commerce é confiar apenas em dados cadastrais do cliente e deixar de lado as soluções especializadas em segurança. A recomendação é elaborar um planejamento estratégico e conhecer os software antifraude que se adequem ao seu modelo de negócio.

Ressaltamos que a fraude também pode trazer riscos para o cliente, mesmo que o problema não tenha ocorrido por sua culpa, já que a conduta é passível de investigação pelos órgãos especializados da polícia. Nesse sentido, a segurança do e-commerce, além de evitar os problemas da operação, ajuda a proteger os consumidores reais e aumentar suas vendas.

Métodos de segurança

Em 2015, foi elaborado um estudo pela empresa Serasa Experian que levantou várias informações sobre a prática de fraudes no e-commerce, como os dias e períodos do ano em que ocorrem a maioria dos crimes — nas madrugadas, por exemplo, os casos de fraude são mais comuns. Com essas informações em mãos, a empresa pode adotar medidas simples, instituindo apenas pagamentos com boleto nas madrugadas.

Entretanto, o melhor método de proteção está nos sistemas de antifraude. Já que existe um grande desafio entre a aprovação de vendas efetivas e dos crimes virtuais, esse tipo de tecnologia é extremamente efetiva. A tecnologia é essencial para o bom funcionamento do e-commerce, sendo importante escolher os serviços que melhor se encaixem em seu modelo de negócio.

E então, leitor? O que achou do tema? Já passou por algum tipo de fraude no seu e-commerce? Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades da segurança virtual!